A programação do dia foi recheada de atividades para os alunos do Centro de Ensino Médio José Alves de Assis, em Paraíso do Tocantins, nesta terça-feira (12/11) por ocasião da visita do Projeto Justiça Cidadã. A caravana do Tribunal de Justiça do Tocantins chega a sua décima oitava comarca neste ano, levando uma agenda de atividades especialmente voltadas para alunos de escolas públicas.

No período da manhã, os estudantes assistiram a uma palestra sobre crimes cibernéticos, com a delegada da Polícia Civil Milena Santana de Araújo Lima, e uma palestra sobre combate ao uso de drogas, com a equipe do Proerd, da Polícia Militar. Na parte da tarde foram entregues as premiações do concurso de redação Justiça Cidadã, que teve como vencedores Letícia Gabriely Diniz Ferreira (primeiro lugar), Whatyla da Silva Ribeiro (segundo lugar) e Samuel Lopes Maciel (terceiro lugar). Todos os alunos foram orientados pela professora Ana Paula de Sousa Gomes.

Para a grande vencedora, Letícia Gabriely, a conquista veio com muito estudo sobre o tema proposto. Segundo ela, uma Justiça cidadã é aquela que promove segurança e bem-estar, indo muito além do papel de julgar. “Para mim, uma Justiça cidadã deve abranger as necessidades do cidadão, atendendo suas necessidades e promovendo bem-estar social”, afirmou a aluna.

Segundo a diretora da escola, Delúbia Melo, o concurso mexeu com a imaginação dos alunos, provocando debates e reflexões sobre o papel da Justiça na vida das pessoas. “Trazer à tona essa discussão fez com que eles estudassem e pesquisassem sobre o verdadeiro papel da Justiça. O que eles descobriram foi um mundo de possibilidades e com isso uma consciência mais cidadã”, frisou a diretora.

Roda de conversa com alunos

Após a premiação do concurso de redação foi realizada uma roda de conversa entre os alunos e autoridades do sistema de Justiça sobre o tema rede de proteção à criança e ao adolescente. As autoridades responderam perguntas que foram formuladas pelos estudantes e tiraram dúvidas sobre violência, uso de drogas, crimes cibernéticos, o papel da justiça na proteção aos direitos dos jovens e adolescentes, entre outros temas.

Para o juiz e diretor do Foro da Comarca de Paraíso, Esmar Custódio Vêncio Filho, a roda de conversa serviu para aproximar a realidade dos jovens do trabalho desenvolvido pelo Judiciário e sua repercussão na sociedade. “A Justiça tem uma relevância social muito mais abrangente do que se pode imaginar, na medida em que se faz presente todos os dias na vida das pessoas. Para esses jovens descobrir uma justiça mais próxima e acessível abre portas e oportunidades para vivenciar a cidadania plena”, destacou o magistrado.

Também participaram da roda de conversa a defensora pública Isakyana Ribeiro de Brito, o delegado da Polícia Civil Jose Antônio da Silva; o capitão da Polícia Militar Nilson Pereira; a diretora regional de ensino, Edna Milhomem, e a diretora da escola, Delúbia Melo.

Texto: Abelson Ribeiro / Fotos: Ednan Cavalcanti

Comunicação TJTO