Na segunda semana do Novembro Azul, o Espaço Saúde do Judiciário tocantinense promoveu ações direcionadas diretamente aos homens – prevenção contra o câncer de próstata – e a todos os servidores – prevenção aos diabetes – nesta quarta e quinta-feira (13 e 14), respectivamente no Clube da Associação dos Magistrados do Estado do Tocantins (Asmeto) e na sede do Tribunal de Justiça (TJTO).

Nesta quarta, Dia Mundial do Diabetes, o foco das ações dos profeissionais de saúde do Espaço Médico foram os testes para medir o índice glicêmico dos magistrados, no hall de entrada do Tribunal, que poderão ser realizados até a próxima quarta-feira (21/11), no mesmo local. A recomendação é que exame seja feito em jejum, logo pela manhã.  

Para o médico clínico e nutrólogo do TJTO, Flávio Calvacante de Assis, as campanhas voltadas anualmente ensina a todos que, além de buscar atendimento ao adquirir doenças, o caminho mais recomendado é sempre a prevenção. "A mensagem que a gente procurou passar foi essa. Para que os homens procurem o serviço médico de uma forma preventiva, como as mulheres já possuem o hábito de fazer. E isso é a procura de longevidade. É muito mais fácil a gente cuidar da saúde do corpo do que cuidar de uma doença".

Marcelo Adriano Rodrigues, servidor da Contadoria do 2°grau, revelou que já possui diabetes e que é preciso dar uma melhorada nesse sentido. "Apesar da furadinha no dedo, eu estou chegando aos 50 anos e sou uma pessoa muito desleixada com a saúde. Mas agora vou colocar isso como prioridade. Nessa idade a gente tende a repensar algumas coisas”, lembrou.

Câncer de próstata

"Lembramos a eles que todos os dias morrem 42 pacientes, sendo mais de três milhões de portadores de próstata no Brasil. E anualmente, o diagnóstico é de 69 mil novos pacientes que são diagnosticados com a doença. E ainda temos os casos que não são notificados, ou seja, as estatísticas são alarmantes”, frisou o médico Flávio Calvacante, durante uma partida de futebol com servidores do TJTO, como parte do Novembro Azul. O médico ainda lembrou as altas taxas de homens que falecem diariamente e que a cultura do machismo neste caso deve ser deixada de lado.
Já a enfermeira Regiane Peixoto lembrou que um dos fatores de risco é a ausência de orientações básicas sobre a importância dos homens fazerem exames complementares de rotina, que não devem ser só novembro.

Servidor da 2° Câmara Cível, Leandro Martins afirmou que a campanha Novembro Azul serve como referencial para motivar cuidados diários. "Esse tipo de atividade dentro do trabalho nos afasta das desculpas. Em nosso cotidiano, devido à rotina, nós não nos habituamos a cuidar de nós mesmos. Deixar de procurar saúde, às vezes por preguiça, outras por diversas demandas. é perigoso. Então, o Tribunal trazer até nós essa oportunidade de cuidados com a saúde é muito gratificante."

Já o militar Antônio Fernando alegou que é indispensável cuidar da saúde, pois "não temos consciência sobre tudo o que acontece com nosso corpo. E mesmo que tenhamos uma alimentação saudável e pratiquemos esportes, não é o suficiente para evitar as doenças".

 

Natália Rezende

Cominação TJTO